sábado, 19 de novembro de 2011

Canción del elegido - Sílvio Rodriguez

Canción del elegido
(Sílvio Rodriguez)

(Por causa deste post)

Siempre que se hace una historia
se habla de un viejo, de un niño o de ,
pero mi historia es difícil:
no voy a hablarles de un hombre común.
Haré la historia de un ser de otro mundo,
de un animal de galaxia.
Es una historia que tiene que ver
con el curso de la Vía Láctea.
Es una historia enterrada.
Es sobre un ser de la nada.

Nació de una tormenta
en el sol de una noche,
el penúltimo mes.
Fue de planeta en planeta
buscando agua potable,
quizás buscando la vida
o buscando la muerte
eso nunca se sabe.
Quizás buscando siluetas
o algo semejante
que fuera adorable,
o por lo menos querible,
besableamable.

Él descubrió que las minas
del rey Salomón
se hallaban en el cielo
y no en el África ardiente,
como pensaba la gente.
Pero las piedras son frías
y le interesaban calor y alegrías.
Las joyas no tenían alma,
sólo eran espejoscolores brillantes.
Y al fin bajo hacia la guerra...
¡perdónquise decir a la tierra.

Supo la historia de un golpe,
sintió en su cabeza cristales molidos
y comprendió que la guerra
era la paz del futuro:
lo más terrible se aprende enseguida
y lo hermoso nos cuesta la vida.
La última vez lo vi irse
entre el humo y metralla,
contento y desnudo:
iba matando canallas
con su cañón de futuro.

3 comentários:

José Freitas disse...

Samuel:
O meu blog é mais lido no Brasil do que em Portugal, porque o Brasil tem cerca de 200 milhões de habitantes. E o Brasil é um país independente, não pertence à NATO, nem recebe ordens da Ângela Merkel.
Não ando na blogosfera para ganhar dinheiro, mas apenas para trocar ideias com pessoas com ideologias compatíveis com a minha, compatíveis mas também muitas delas bastante diferentes da minha.
Para contactar outros blogs não uso nenhum programa informático, faço-o, manualmente.
Tenho no título do blog algo que corresponde ao conteúdo. Procuro os tais blogs compatíveis lendo-lhes alguns textos, mas às vezes engano-me. Muitos blogs fazem publicidade de outros blogs e eu vou a essa lista publicitária para contactar outros blogs. Se repeti algo no seu blog foi por azar, porque vinha na lista publicitária de dois blogs diferentes, que eu utilizei.
O caso M Sousa Tavares é um exemplo da Censura das televisões. MST copiou frases inteiras do livro «Cette nuit la liberté» para o livro «Equador». Levou a tribunal os primeiros bloguistas que tal criticaram e perdeu em Tribunal, porque copiar é plágio. Só que a Censura das televisões proibiu a divulgação do veredicto do Tribunal. E há pouco na SIC Notícias insinuaram, claramente, que não houve plágio, mas quanto ao veredicto do Tribunal Censura total.
Eu acho que tem interesse saber a verdade sobre um «moralista» das televisões e dos jornais.

samuel disse...

Continuo a dizer que o problema do Miguel Sousa Tavares me interessa tanto como o estudo dos gases intestinais no gado bovino!

A insistência em mais um comentário "off topic", agora num post sobre Sílvio Rodriguez, depois de tudo o que já lhe disse sobre esse tipo de "comentários" falsos... lança a suspeita de que, para além da falta de respeito pelos autores dos blogs onde tenta "plantar" as suas opiniões... também não será lá muito rápido a entender o que se lhe diz.

Se o fosse, veria que bastava produzir uma opinião sobre o post que visita... e deixar o seu link.

Saudações.

jorge esteves disse...

Do Sílvio guardo a liberdade e a Fantasia (sonhar é preciso) do Unicórnio Azul. Este poema, aqui, é dos seus mais belos escritos. Conservo-o, devotamente, a várias vozes.
abraço.